Menos

De repente eu me vi perdida no meio de um monte de coisas que me fazem perder tempo para limpá-las e organizá-las, que dificultam minha vida na hora de me vestir ou de achar algo que preciso, que fazem muito volume durante uma mudança de casa, que diminuem o meu espaço… Aí eu me cansei delas e hoje eu quero MENOS!

www.convivamelhor.com.br
Imagem: www.convivamelhor.com.br

Quero MENOS trabalho, MENOS complicação, MENOS bagunça, MENOS perda de tempo.

Por que é que enchemos nossas vidas de coisas que não nos servem pra nada? Por que compramos coisas que nunca vamos usar? Será que queremos preencher algum vazio? Ou será que não conseguimos resistir a tudo o que a sociedade diz que temos que ter? Eu não sei. Só sei que eu cansei e agora quero MENOS!

Sabe o que é incrível? Perceber que há itens dos quais eu preciso há anos e que não tenho, enquanto que ao mesmo tempo tenho um monte de coisas que não me servem pra nada! Isso me mostra o quanto compramos de olhos fechados, sem pensar nas nossas reais necessidades.

Desde que comecei a querer MENOS, me sinto mais livre. É muito bom perceber que não preciso de tudo o que achava que precisava!

Clicando nos links abaixo você pode conferir a minha experiência ao fazer detox no armário (é libertador!):

https://eunaosoutodomundo.wordpress.com/2015/12/24/vamos-falar-de-estilo-parte-1-detox-no-armario/

https://eunaosoutodomundo.wordpress.com/2015/12/25/vamos-falar-de-estilo-parte-2-o-que-aprendi-fazendo-detox-no-armario/

E você? Já olhou a sua volta pra conferir se não está se enchendo de coisas inúteis? Me conta!

Ná Blézins

Uma meta por semana

Quando o assunto é minha vida, ando me sentindo como se vivesse só apagando o fogo. Sabe quando parece que seu tempo e suas energias só dão pra fazer o básico, o estritamente necessário, o imprescindível? Parece que o tempo passa voando e um monte de coisas que desejo fazer vão ficando pra depois.

mdemulher.abril.com.br
Imagem: mdemulher.abril.com.br

Aí, que eu decidi que vou tentar realizar ao menos uma dessas coisas que ficou pra depois por semana. Sei que uma coisa por semana parece pouco, mas é melhor do que não fazer nenhuma. Então, o plano é esse: Organizar uma lista com as coisas que desejo fazer. Escolher uma, entre as diversas coisas acumuladas, pra fazer naquela semana e… fazê-la. E se sobrar tempo (e disposição) ir prosseguindo com a lista.

Desta forma, creio que aos poucos o acúmulo de coisas que preciso fazer será reduzido, porque eliminado eu já acho difícil, porque sempre vão surgindo coisas novas pra fazer, né?

Fiz uma listinha, só pra vocês terem ideia do tipo de coisa que pretendo fazer:

– Fazer um avental. (Vi uma colega usando um avental super fofinho e como estou precisando de um, quero fazer um parecido com o dela);
– Ajustar algumas peças de roupa;
– Lavar uma porção de roupas que estão guardadas para doação e doá-las;
– Fazer um post atualizando o tamanho do meu cabelo;
– Comprar um presente de casamento;
– Agendar uma consulta com um dentista especialista. (O meu me indicou ir a um dentista de outra cidade, porque preciso arrancar os sisos, mas parece que há algumas complicações envolvendo a raiz deles. Meeedo!);
– Encontrar um vestido para ir a um casamento. (Pretendo alugar, porque vestido longo, de festa, é o tipo de coisa que a gente só usa uma vez, né?).

Espero dar adeus a minha vida de bombeira (só apagando fogo) e colocar as coisas em dia!

E vocês, tem conseguido manter as atividades em dia, sem acúmulos? Ou estão iguais a mim? Quero saber!

Ná Blézins

Dicas para estudar para concursos ou outras provas importantes

Minha vida está meio agitada quando o assunto é concurso. Ando correndo atrás de algo melhor profissionalmente (leia-se: financeiramente!). E se eu ficar aqui parada, nada vai acontecer, então, o jeito é fazer concursos.

DSC_0423.JPG

De dezembro pra cá, fiz quatro provas e pretendo fazer mais no mês de março. É, quando eu quero alguma coisa, eu quero mesmo!

Bom, já que estudar tem feito parte da minha rotina, decidi dividir com vocês dicas que funcionam pra mim e que podem ser úteis pra quem pretende fazer algum concurso, vestibular ou qualquer outra prova importante.

As dicas:

1 – Escolha um ambiente confortável (mas que não faça você querer dormir): Gente, eu trabalho o dia todo fora e chego em casa muito cansada, não aguento sentar numa mesa pra estudar, porque já passei o meu dia assim. Então, pra mim, o melhor lugar é na cama, mas… tem um porém, não posso deitar senão eu durmo mesmo, portanto, procuro ficar num ambiente confortável, com bom apoio pras costas (ou seja: travesseiros e almofadas), mas não posso deitar! Mas, veja bem, este ambiente é o que funciona pra mim, tente adaptar esta dica para o que funciona pra você, lembrando que deve ser confortável (senão você não aguenta se concentrar muito tempo), mas sem dar sono.
Obs: Usar roupas confortáveis e ter uma boa iluminação também ajudam.

2 – Use vídeos: A tecnologia existe, goste você ou não! Então, porque não fazer uso dela a seu favor? O Youtube está cheio de vídeos ótimos, que facilitam muito a compreensão das matérias. Aprendi esta técnica com minha cunhada e amei, uso muito. (Obrigada Maíra, gênia!). Mas atenção: não deixe de ler, tem coisas, como leis, que você encontrará explicações em vídeos que ajudam a compreender, mas que não substituem a leitura completa, na íntegra, do tema.
Vou aproveitar e indicar dois professores: Fábio Alves (Português) e Daniel Ferreto (Matemática). Eles são ótimos!

3 – Fique longe de coisas que tirem sua atenção: POR FAVOR, se você quer conseguir estudar e absorver algum conteúdo, fique a quilômetros de distância do seu celular (principalmente se o seu wats app apita 5000 vezes por minuto!) e desligue a tv, ou qualquer outra coisa que te distraia. Compreendeu? Ótimo! Isso é muito importante.

4 – Anote tópicos importantes: Se você é igual a mim (e não vive sem papel e caneta) e aprende com mais facilidade quando escreve, mantenha um caderno de estudos e anote aquilo que lhe parecer relevante, isso ajuda muito a memorizar.

5 – Assista ou leia jornais: Manter-se atualizado é fundamental. Há muitas provas que fazem perguntas sobre atualidades que podem ser facilmente respondidas se você assistir um “jornalzinho” de vez em quando. Fica a dica!

6 – Tente resolver provas anteriores da mesma empresa e cargo para o qual você vai se candidatar: Isso ajuda muito a conhecer o estilo de prova e os temas mais frequentes que a empresa aplicadora utiliza. Assim, você não leva aquele baque, quando se depara com uma prova cheia de textos enormes, ou não cai como um patinho nas provas que tem pegadinhas pra todo lado.

7 – Atente-se ao conteúdo que será exigido: Aconselho imprimir a página do edital em que está o conteúdo programático para sua prova e ir riscando aquilo que você já estudou. Olha só, mesmo quando ficamos atentos ao conteúdo programático corremos o risco de dar muita atenção a um conteúdo que não cai na prova, ou de dar nenhuma atenção a um conteúdo sobre o qual caem 10 questões. Mas, se mesmo atento você pode estudar o que não cai, se você não se atentar então… as chances de você estudar as coisas certas são mínimas. Pega esta dica que ela é importante, viu?

8 – Mate sua fome antes de estudar: Por favor, o fato de você ter que estudar não te exime da obrigação de cuidar de você mesmo. Aliás, alguém aí consegue fazer alguma coisa quando está com fome? Porque eu não consigo! Sou capaz de quebrar o notebook se eu estiver com fome e não conseguir resolver uma questão de matemática. Porque fome e matemática não combinam. Definitivamente!

9 – Continue estudando, mesmo quando não tem provas agendadas: É muito fácil esquecer conteúdos se não continuamos praticando. Por isso, o bom mesmo é estar sempre estudando. Assim, quando surge uma oportunidade você já está um passo (ou umas matérias) a frente dos seus concorrentes. Além do mais, há conteúdos que caem em quase todas as provas, como os de português, por exemplo, que você pode estudar regularmente, pois serão sempre úteis.

Ufa! Agora é com você! Use as dicas que te servirem e boa prova!

Ná Blézins

O que fazer com máscaras que pesam no cabelo?

Você entra no mercado (ou na farmácia, ou na loja de cosméticos…). Vê um potinho lindo, que promete um super tratamento para seu cabelo. Você compra. Leva ele pra casa muito ansiosa pelos resultados maravilhosos que ele prometeu. Você usa toda empolgada, visualizado você mesma andando por aí exibindo cabelos esvoaçantes e… não era nada disso que você estava pensando. Seu cabelo fica pesado, duro, opaco, sem vida. Aí, como a esperança é a última que morre, você resolve tentar outra vez pra ver se dá certo e.. nada! É isso mesmo, este produto e seu cabelo não se deram bem. E agora amiga? Vai fazer o quê?

Calma, respira fundo e tenta entender o que aconteceu de errado. Você usou do jeito certo? Deixou agindo o tempo indicado na embalagem? Você ao menos leu a embalagem? Se a resposta for não, você pode voltar atrás, ler o rótulo e tentar de novo, desta vez do jeito certo.

Mas se a resposta for sim, fiz tudo direitinho, como manda o protocolo e ainda assim não funcionou. Então, querida, pode ser que este produto não seja o mais indicado pra suprir as necessidades do seu cabelo. Já parou pra pensar que talvez seu cabelo não esteja tão danificado assim e que seja por isso que a máscara pesou? Esta é uma possibilidade bem real. Mas e agora? Vou perder a máscara?

Calma que tem um jeito. Se você tem uma máscara aí na sua casa, daquelas bem levinhas, que não pesam nadinha, você pode tentar misturar aquela pesadona com esta levinha. Isso super funciona comigo. Assim, você não perde esta que pesou e ainda dá uma potencializada naquela que é mais leve. Mas atenção: só misture no momento de usar e somente a quantidade pra uma única aplicação. As proporções você pode ir testando até achar a ideal pra você. Sugiro começar com meio a meio.

DSC_0426

Como descobri esta dica? Comprei uma máscara de nutrição, a Garnier Fructis Oléo Reparação, após ler uma resenha muito positiva, porém, ela não funcionou bem comigo (nada bem, aliás). Mas isso não significa que não seja boa, só não é a ideal para as necessidades do meu cabelo. Como eu não queria perdê-la, mesmo sendo baratinha, resolvi tentar misturá-la com a Tressemé Queratin Smooth, que eu amo e é bem levinha, e deu super certo. No meu caso, vira tipo uma hidratação nutritiva bem legal. Fiquei fã deste método e super recomendo.

O oposto também vale, viu? Se você tem uma máscara leve demais, você pode misturá-la com uma mais potente pra dar uma melhorada nela.

E então, você tem uma máscara que não funciona pra você? Que tal tentar esta dica? Se funcionar, me conta.

Ná Blézins